Olá. Estou aqui para te ajudar.
Horário de Funcionamento: Seg a Sex - 9h -12h / 13h-18h Aos sábados - 9h - 12h.

Prepare-se para o Concurso da 
PREFEITURA DE MONGAGUÁ/SP

Professor Adjunto de Educação Básica
Professor de Educação Básica I
Professor de Educação Básica II

TUDO EM UM ÚNICO CURSO, DE ACORDO COM O EDITAL.

No vídeo abaixo, você tem tem informações importantes sobre esse preparatório. 
Assista ao vídeo todo!
INVESTIMENTO SUPER ACESSÍVEL. INICIE OS SEUS ESTUDOS AGORA!
R$ 197,00
PIX, Boleto Bancário ou em até 12x com Cartão de Crédito. Juros do parcelamento: 2.49% a.m
ACESSO ATÉ A DATA DA PROVA!

Satisfação garantida
ou seu dinheiro de volta

Até 10 dias depois do pagamento, você pode cancelar
por qualquer motivo, e fazemos o estorno de todo o valor pago.

TUDO SOBRE ESSE PREPARATÓRIO
Se a sua dúvida não estiver respondida aqui, entre em contato pelo whatsapp.

  • Conteúdo totalmente online, com videoaulas e materias de apoio esquematizados, organizados em uma plataforma bastante fácil de ser utilizada.
  • Estude no conforto da sua casa, no seu ritmo e no seu melhor horário. Assista às aulas quantas vezes desejar, até a data da prova.
  • Os conteúdos do preparatório estão de acordo com o edital.

MÓDULOS DO CURSO COM CONTEÚDOS

CONTEÚDOS GERAIS PARA OS TRÊS CARGOS

LÍNGUA PORTUGUESA
1. Interpretação de texto.
2. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, sentido próprio e figurado das palavras.
3. Ortografia Oficial.
4. Pontuação.
5. Acentuação.
6. Emprego das classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção (classificação e sentido que imprime às relações entre as orações).
7. Concordância verbal e nominal.
8. Regência verbal e nominal.
9. Colocação pronominal.
10. Crase.
11. Sintaxe.

MATEMÁTICA
1. Resolução de situações-problema.
2. Números Inteiros: Operações, Propriedades, Múltiplos e Divisores; Números Racionais: Operações e Propriedades.
3. Razões e Proporções, Divisão Proporcional, Regra de Três Simples.
4. Porcentagem.
5. Juros Simples.
6. Sistema de Medidas Legais.
7. Conceitos básicos de geometria: cálculo de área e cálculo de volume.
8. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos.
9. Raciocínio Lógico.

CONHECIMENTOS EM INFORMÁTICA
Conhecimentos em informática:
1. MS-Windows 7 ou versões mais recentes: área de trabalho, área de transferência, ícones, barra de tarefas e ferramentas, comandos e recursos; unidades de armazenamento; conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos; visualização, exibição e manipulação de arquivos e pastas; uso dos menus, programas e aplicativos; painel de controle; interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2010 ou versões mais recentes.
2. MS-Word 2010 ou versões mais recentes: barra de ferramentas, comandos, atalhos e recursos; editoração e processamento de textos; propriedades e estrutura básica dos documentos; distribuição de conteúdo na página; formatação; cabeçalho e rodapé; tabelas; impressão; inserção de objetos/imagens; campos predefinidos; envelopes, etiquetas, mala-direta; caixas de texto.
3. MS-Excel 2010 ou versões mais recentes: barra de ferramentas, comandos, atalhos e recursos; funcionalidades e estrutura das planilhas; configuração de painéis e células; linhas, colunas, pastas, tabelas e gráficos; formatação; uso de fórmulas, funções e macros; impressão; inserção de objetos/imagens; campos predefinidos; controle de quebras e numeração de páginas; validação de dados e obtenção de dados externos; filtragens e classificação de dados.
4. Correio Eletrônico: comandos, atalhos e recursos; uso do correio eletrônico; preparo e envio de mensagens; anexação de arquivos; modos de exibição; organização de e-mails, gerenciador de contatos. Internet: barra de ferramentas, comandos, atalhos e recursos dos principais navegadores; navegação e princípios de acesso à internet; downloads; conceitos de URL, links, sites, vírus, busca e impressão de páginas.

ATUALIDADES (Atenção: Esse módulo não será trabalhado no curso).


CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS E LEGISLAÇÃO
1. Fundamentos socio-histórico e político da Educação.
2. A função social do Ensino.
3. Psicologia do Desenvolvimento.
4. Desenvolvimento e Aprendizagem.
5. Pensadores da Educação.
6. Teorias pedagógicas.
7. Métodos de Ensino.
8. Pedagogia de Projetos.
9. Projeto Político Pedagógico.
10. Problemas, dificuldades e distúrbios da aprendizagem.
11. Construtivismo.
12. Didática.
13. O papel do professor e a prática educativa.
14. Respeito, autoridade e autonomia.
15. Currículo, planejamento e avaliação.
16. As relações interativas em sala de aula.
17. Educação Inclusiva.
18. Interdisciplinaridade, transversalidade e transdisciplinaridade.
19. Relação escola/família/comunidade.
20. Bullying.
21. Educação e Novas Tecnologias.
22. Diversidade e pluralidade cultural.

Sugestão Bibliográfica (Separamos as obras que serão trabalhadas no curso)

1. ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da educação. 2. ed. rev. e atual. São Paulo: Moderna, 1996
2. BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.
3. AQUINO, Júlio Groppa. Autoridade e autonomia na escola alternativas teóricas e práticas. Summus editorial.
4. CANDAU, Vera Maria. Cotidiano escolar e práticas interculturais. Cadernos de Pesquisa, v.46, n.161 p.802-820 jul./set. 2016.
5. CASTRO, Jane Margareth; REGATTIERI, Marilza (org.). Interação escola família: subsídios para práticas escolares. Brasília: UNESCO; MEC, 2010.
6. COLL César, MARTIM Helena, MAURI Teresa, MIRAS Mariana, ONRUBIA Javier, SOLLE Isabel, ZABALA Antoni. Construtivismo na sala de aula. Editora: Ática.
7. CORTELLA, Mário Sérgio, A Escola e o Conhecimento: fundamentos epistemológicos e políticos. 14 ed, São Paulo, Cortez, 2011.
8. FAZENDA, Ivani. Didática e Interdisciplinaridade. Editora: Papiros.
9. KARAGIANNIS, Anastasios; STAINBACK, Susan Bray; STAINBACK, William C. Fundamentos do ensino inclusivo. In: STAINBACK, Susan Bray; STAINBACK, William C. Inclusão: um guia para educadores. Porto Alegre: Artmed, 1999.
10. FONSECA, Vitor da. Desenvolvimento Psicomotor e Aprendizagem. 1ª Ed. Porto Alegre: Artmed,2008.
11. LATAILLE, Yves. DANTAS,Heloisa e OLIVEIRA, Marta Kohl de, Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. ed., SãoPaulo: Summus, 1992.
12. LEITE, Vania Aparecida Marques. Dimensões Da Não-aprendizagem. IESDE Brasil, 2012.
13. LIMA, Elvira Souza. Neurociência e Aprendizagem - Editora: INTERALIA.
14. LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar, 22. ed., São Paulo: Cortez Editora, 2011.
15. PEREIRA, Hieda Lucia Lima. Hannas, Maria Lucia. Pedagogia na prática. Editora: Gente.
16. PERRENOUD, Phillipe. Pedagogia diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre: Artmed, 2000.
17. RIOS, Terezinha Azeredo. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001.
18. SOARES, Magda. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2003.
19. VIGOTSKI, L. S./Leontiev,Alexis / Luria,A. R. Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem - 14ª Ed. Ícone, 2016.
20. SAVIANI, Dermeval. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 17. ed. rev. Campinas (SP): Autores Associados, 2007.
21. ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Editora: Artmed.
22. Indagações sobre currículo: currículo e avaliação / [Cláudia de Oliveira Fernandes, Luiz Carlos de Freitas]; organização do documento Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, Aricélia Ribeiro do Nascimento. - Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.44 p.: il.- Publicação do MEC.
23. VASCONCELOS, C. S. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico. 14ª ed. São Paulo: Libertad Editora, 2005.
24. Jussara. Avaliação Mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. Porto Alegre: Mediação (versão atualizada).
25. BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br.

Legislação:
1. LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – nº 9.394/20/12/1996.
2. PNE - Plano Nacional de Educação – Lei nº 13.005 de 2014.
3. Constituição Federal - Da Educação, Capítulo III, Seção I.
4. ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente – Lei nº 8.069 de 1990.
5. Parecer CNE/CEB n.º 17 / 2001 - Diretrizes Curriculares para a Educação Especial na Educação Básica.
6. MEC. Saberes e práticas da Inclusão ESTRATÉGIAS PARA A EDUCAÇÃO DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Brasília 2013.
7. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.
8. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Documento elaborado pelo Grupo de trabalho nomeado pela Portaria Ministerial n.º 555, de 5 de junho de 2007, prorrogada pela Portaria n.º 948, de 09/10/2007: Brasília, Ministério da Educação Básica, Secretaria da Educação Especial, 2007.
9. BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer 17, de 6 de junho de 2012 Diretrizes Curriculares da Educação Infantil.
10. BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer 20, de 11 de novembro, 2009, Revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil.
11. BRASIL Conselho Nacional de Educação. RESOLUÇÃO Nº 4, DE 2 DE OUTUBRO DE 2009- Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial.
12. BRASIL. Conselho Nacional de Educação Parecer 11/2010, de 9/12/2010 Diretrizes Curriculares Nacionais para Ensino Fundamental de 9 (nove) anos.
13. BRASIL. Conselho Nacional de Educação RESOLUÇÃO Nº 7, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2010 – Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos.
14. MEC Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica – 2013, em especial:
a) Parecer CNE/CEB nº 7/2010; páginas 7 a 62-Diretrizes Curriculares para Educação Básica;
b) Resolução nº 4, de 13 de julho de 2010, páginas 63 a 79- Diretrizes Curriculares para Educação Básica;
c) Parecer CNE/CEB nº 20, páginas 81 a 100; Diretrizes Curriculares para Educação Infantil;
d) Parecer CNE/CEB nº11/2010, páginas 103 a 128; Diretrizes Curriculares para Ensino Fundamental de 9 (nove) anos e Resolução nº 7/2010, páginas 130 a 142- Diretrizes Curriculares para Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;
e) Pareceres CNE/CP nº 003/2004, nº 8/2012 e nº 14/2012 –das páginas 497 a 562 – Diretrizes Curriculares para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, para a Educação em Direitos Humanos e para a Educação Ambiental.
15. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Proposta Curricular do Estado de São Paulo para o Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio: documento de apresentação. São Paulo: SE, 2012.
16. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação – Currículo Paulista.
17. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Gestão do Currículo na escola
18. Mongaguá- Lei Complementar Municipal nº 16, de 07 de outubro de 2011.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS - PROFESSOR ADJUNTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA / PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II

Conteúdos específicos
1. Alfabetização/Letramento.
2. A leitura e a escrita.
3. O trabalho com diferentes tipos de textos.
4. Formas de organização dos conteúdos.
5. A ludicidade no processo de ensino-aprendizagem.
6. Ensino e aprendizagem de Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.
7. A aprendizagem sobre o mundo físico e natural e a realidade histórica, social, política e geográfica.
8. Temas transversais.
9. O cuidar na Educação Infantil.
10. Jogos e brincadeiras na Educação Infantil.
11. Arte e musicalidade na Educação Infantil.

Sugestão Bibliográfica (Separamos as obras que serão trabalhadas no curso)

1. BATISTA, Antônio Augusto Gomes. Capacidades linguísticas da alfabetização e a avaliação - MEC.
2. BORTONI, Márcia Elizabeth / BARTONI - Ricardo, Stella Maris. Modos de Falar / Modos de Escrever - MEC.
3. CARVALHO, João Bosco Pitombeira F. de. (coord.). Matemática: Ensino Fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. (Coleção Explorando o Ensino; v. 17).
4. JOLIBERT, Josette. Formando crianças leitoras. Editora: Artmed.
5. JOLIBERT, Josette. Formando crianças produtoras de textos. Editora: Artmed.
6. LEAL, Telma Ferraz. Jogos e brincadeiras no ensino da Língua Portuguesa - MEC.
7. MACIEL, Francisca Izabel Pereira e outros (orgs.). A criança de 6 anos, a linguagem escrita e o ensino fundamental de nove anos: orientações para o trabalho com a linguagem escrita em turmas de crianças de seis anos de idade. Belo Horizonte:
8. MORETTI, Vanessa Dias, Neusa Maria Marques de Souza. Educação matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental: princípios e práticas pedagógicas. Editora Cortez. 2015.
9. NADAL, Beatriz Gomes. Por varios autores. Práticas pedagógicas nos anos iniciais: concepção e ação. Editora UEPG.
10. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. O PNAIC. Cadernos de Formação e Avaliação do PNAIC. portal.mec.gov.br
11. SMOLE, K. S. e DINIZ, M. I. Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed, 2001.
12. FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. 25. ed. São Paulo: Cortez, 2010.
13. FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.
14. HOFFMAN, Jussara – Avaliação: mito e desafio – Editora Mediação – 2003.
15. KAMII, Constance. A criança e o número: implicações educacionais da Teoria de Piaget para a atuação junto a escolares de 4 a 6 anos. 30. ed. Campinas: Papirus, 2003.
16. LERNER, Delia; SADOVSKY, Patrícia. O sistema de numeração: um problema didático. In: PARRA, Cecília (Org.). Didática da Matemática: reflexões psicopedagógicas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 73-155.
17. LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 2002.
18. LERNER, Delia. A matemática na escola aqui e agora. Porto Alegre. Artmed, 1996
19. GANDIM, Danilo e CRUZ, Carlos Henrique Carrilho. Planejamento na sala de aula. Petrópolis: Editora Vozes, 2006.
20. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.
21. HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. 17ª ED. (2018).
22. Souza Lima, Elvira Cristina de Azevedo, A atividade da criança na idade pré-escolar.
23. SOARES, Magda. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2003.
24. TEBEROSKY, Ana; COLOMER, Teresa. Aprender a ler e a escrever: uma proposta construtivista. Porto Alegre: Artmed, 2002.
25. VASCONCELLOS, C. S. A construção do conhecimento em sala de aula. São Paulo: Libertad, 1999. VILLAS BOAS, Benigna (org.). Avaliação: interações com o trabalho pedagógico. Campinas: Papirus 2018.
26. WEISZ, Telma. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 2002.

Legislação:
1. ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS – ORIENTAÇÕES GERAIS – Publicação do MEC.
2. Brasil, Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasil, Ministério da Educação.
3. Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Brasília: MEC, 2017.
4. BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Indicadores da Qualidade na Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2009. 64 p.
5. Sala de Aula Invertida - Uma Metodologia Ativa de Aprendizagem, Jonathan Bergmann, 2018, editora LTC.
6. A Sala de Aula Inovadora: Estratégias Pedagógicas para Fomentar o Aprendizado Ativo, Fausto Camargo, Thuini Daros, 2018, editora Penso.
7. A Aula Operatória E A Construçao Do Conhecimento, Paulo Afonso Ronca, Cleide do Amaral, 2001, editora Edisplan.
8. Avaliação: Concepção Dialética-libertadora do Processo de Avaliação, Celso dos S. Vasconcellos, 2007, editora Libertad.
9. Construção do Conhecimento Em Sala de Aula, Celso dos S. Vasconcellos, 2007, editora Libertad.
10. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação – Currículo do Estado de São Paulo. págs. 1 a 94 e 95 e 209 a 487 (anos iniciais)
11. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação – Currículo Paulista.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I

Conhecimentos específicos:
1. A concepção de Educação Infantil, da infância e do cuidar.
2. Pensadores da Educação e teorias da Aprendizagem.
3. Psicomotricidade, aprendizagem e desenvolvimento Infantil.
4. Matemática na educação infantil.
5. Pensamento e Linguagem.
6. Atividade Lúdica no desenvolvimento Infantil.
7. O jogo, a brincadeira de faz-de-conta, lugar do simbolismo, da representação e do imaginário.
8. O brincar e o brinquedo. Musicalização.
9. Histórias infantis em sala de aula.
10. O processo educativo em Creche.
11. A organização do tempo e dos espaços na educação infantil.
12. A arte na construção do desenvolvimento Infantil.
13. O vínculo afetivo.
14. Os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento para a Educação Infantil.
15. Atividades diárias na construção de hábitos saudáveis.
16. Cuidados essenciais: alimentação, repouso, higiene e proteção.
17. Noções de puericultura. Sinais e sintomas de doenças.
18. Acidentes e Primeiros socorros.

Sugestão Bibliográfica (Separamos as obras que serão trabalhadas no curso)

1. CARVALHO, M.T.V.; ORTIZ, C. Interações: ser professor de bebês – cuidar, educar e brincar, uma única ação. Coleção Interações. São Paulo: Editora Edgard Blucher. 2012
2. FARIA, Vitótia; SALLES, Fátima. Currículo na Educação Infantil: diálogo com os demais elementos da Proposta Pedagógica. 2ª ed. São Paulo: Ática, 2012.
3. FONSECA, Vitor da. Desenvolvimento Psicomotor e Aprendizagem. 1ª Ed. Porto Alegre: Artmed,2008
4. GOBBI, M. A.; PINAZZA, M. A. Infância e suas linguagens. São Paulo: Cortez, 2014.
5. HOFFMANN. J. Avaliação e Educação Infantil: um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. Porto Alegre: Mediação, 2014.
6. HORN, Maria da Graça Souza. Sabores, Cores, Sons, Aromas: A organização dos espaços na educação infantil.
7. LEAL, Telma Ferraz. Jogos e brincadeiras no ensino da Língua Portuguesa - MEC.
8. OLIVEIRA, Zilma Ramos de. Educação Infantil Fundamentos e Métodos. São Paulo:Cortez, 2013.
9. RIOS, Terezinha Azeredo. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001.
10. SIAULYS, M. O. C. Brincar para todos. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2005.
11. SILVA, Isabel de Oliveira e. Profissionais da Educação Infantil: Formação e construção de identidades. 2ª Edição. São Paulo: Cortez,2003.
12. ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Editora: Artmed.
13. ZABALZA, Miguel A. Qualidade em Educação Infantil. Porto Alegre:Artmed,1988
14. MERISSE. A. Origens das instituições de atendimento à criança: o caso das creches. In MERISSE A. et al. Lugares da Infância: reflexões sobre a história da criança na fábrica, creche e orfanato. São Paulo: Arte e Ciência, 1997.
15. OLIVEIRA, Z. R. ROSSETTI-FERREIRA, C. O valor da interação criança-criança em creches no desenvolvimento infantil. FCC, n.87, São Paulo, 1993.
16. FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. 25. ed. São Paulo: Cortez, 2010. FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.
17. LIMA, Elvira Souza. A Atividade da Criança na Idade Pré-Escolar, Coleção Idéias volume 10 FDE, São Paulo/SP.
18. CASTRO, Jane Margareth; REGATTIERI, Marilza. (Orgs.). Interação escola-família: subsídios para práticas escolares. Brasília. UNESCO, MEC, 2009.
19. SOARES, Magda. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2003.
20. TEBEROSKY, Ana; COLOMER, Teresa. Aprender a ler e a escrever: uma proposta construtivista. Porto Alegre: Artmed, 2002.
21. VASCONCELLOS, C. S. A construção do conhecimento em sala de aula. São Paulo: Libertad, 1999. VILLAS BOAS, Benigna (org.). Avaliação: interações com o trabalho pedagógico. Campinas: Papirus 2018.
22. WEISZ, Telma. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 2002.
23. KAMII, Constance. A criança e o número: implicações educacionais da Teoria de Piaget para a atuação junto a escolares de 4 a 6 anos. 30. ed. Campinas: Papirus, 2003.
24. LERNER, Delia; SADOVSKY, Patrícia. O sistema de numeração: um problema didático. In: PARRA, Cecília (Org.). Didática da Matemática: reflexões psicopedagógicas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 73-155.
25. LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 2002.
26. LERNER, Delia. A matemática na escola aqui e agora. Porto Alegre. Artmed, 1996
27. REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL /Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998.
28. Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil. Ministério da Educação.
29. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças.
30. Educação Infantil e práticas promotoras de igualdade racial. Brasília: MEC.
31. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Brinquedos e Brincadeiras de creches: manual de orientação pedagógica. Brasília: MEC/SEF, 2012.
32. Livro - Do Desenvolvimento da Primeira Infância ao Desenvolvimento Humano - Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
33. Livro - Desenvolvimento da Primeira Infância – da Avaliação à Ação – Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
34. RICHTER, Sandra Regina Simonis; BARBOSA, Maria Carmen Silveira. Os bebês interrogam o currículo: as múltiplas linguagens na creche. Revista Educação, Santa Maria, v. 35, n. 1, p. 85-96, jan. /Abr. 2010.
35. Educação Infantil e Práticas Promotoras de Igualdade Racial / [coordenação geral Hédio Silva Jr., Maria Aparecida Silva Bento, Silvia Pereira de Carvalho]. -- São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT: Instituto Avisa lá - Formação Continuada de Educadores, 2012 - Publicação do MEC.
36. Indicadores da Qualidade na Educação Infantil / Ministério da Educação/Secretaria da Educação Básica – Brasília: MEC/SEB, 2009. – Publicação do MEC.
37. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças / Maria Malta Campos e Fúlvia Rosemberg. – 6.ed. Brasília: MEC, SEB, 2009. 44 p: il. – Publicação do MEC.
38. Base Nacional Comum Curricular, disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/
39. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009 do Conselho Nacional de Educação /Câmara de Educação Básica - Ministério Da Educação – Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil.
40. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação – Currículo Paulista. págs. 1 a 90 e 209 a 487 (anos iniciais)
41. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação – Currículo Paulista.

Imagem
O QUE ESTÃO DIZENDO SOBRE NÓS?

F.A.Q - PERGUNTAS FREQUENTES

1. O que esse curso me oferece?

R: Preparação para o concurso de magistério de Mongaguá/SP, para os cargos mencionados acima. Ainda: videoaulas e  materiais de apoio das aulas, de acordo com o edital, e tira-dúvidas, por email ([email protected]).

2. Qual é a duração do curso?

R: Até a data da prova!

3. Quais são as formas de pagamento?

R: O Tanalousa comercializa seus cursos somente pela Internet, em ambiente digital seguro. O pagamento pode ser realizado por meio de cartão de crédito (em até 12X com juros de 2.49 a.m) ou através de boleto bancário ou PIX (sem possibilidade de parcelamento com essas duas últimas opções). Quando o pagamento é realizado por boleto bancário, a liberação do acesso somente poderá ocorrer mediante confirmação bancária. Este processo é automático e será concluído em até 3 dias úteis após a data do pagamento. Para as compras realizadas com cartão de crédito ou PIX e aprovadas, a liberação do acesso é imediata

4. Como funciona o suporte Tanalousa?

R: Caso precise sanar alguma dúvida relativa ao material de estudos, problema de pagamento, dados de acesso, etc), nós temos atendimento no whatsapp (43) 99104 – 8686 e também pelo e-mail [email protected] Nosso horário de atendimento é de SEG a SEX, das 09h às 12h e das 13h às 18h, e aos SÁBADOS, das 9h às 12h.

5. Se eu não gostar, posso pedir devolução do que paguei?

R: Sim, claro. O Tanalousa tem absoluta confiança na qualidade de seus cursos. Se você não gostar de um de nossos cursos, terá até 10 dias para pedir a devolução do valor pago. Lembrando que esse prazo é até maior do que os 7 (sete) dias concedidos pelo Código de Defesa do Consumidor. As formas de reembolso estão explicadas nos Termos de Uso.

6. Ao adquirir o curso, como recebo os dados de acesso?

R: Ao comprar o curso com cartão de crédito, os dados de acesso serão enviados ao e-mail da compra em nome da plataforma Hotmart (os dados são o link de acesso ao curso e o login). O processo é todo automático. Ao receber o e-mail, você receberá todas as instruções para cadastrar uma senha de acesso para acessar a plataforma de estudos. Lembrando que se o pagamento foi realizado com boleto bancário, há um período de até três dias para aprovação. A confirmação da compra, bem como os dados de acesso podem chegar na lixeira ou na caixa de spam. É preciso estar atento a isso.

7. Quais são os materiais complementares às videoaulas?

R: Abaixo do player de vídeo (das videoaulas), você encontrará os materiais em formato PDF, que são materiais esquematizados, de apoio. É importante observar sempre a descrição da aula para entender como os materiais estão postados.